Unidade Estratégica de Negócios – UEN, resumo

A elaboração de uma UEN (Unidade Estratégica de Negócios) é um importante passo para as organizações que possuem uma grande diversidade de produtos e serviços a oferecer a grupos também diversos de clientes. Uma Unidade Estratégica de Negócios pode ser definida, grosso modo, como sendo um setor altamente direcionado a um propósito, e otimizado alcançar a máxima eficiência e eficácia.

O intuito com a implantação de uma UEN é fazer com que um determinado setor da organização atue de forma estratégica e otimizada dentro de uma AEN, Área estratégica de Negócios. A AEN é o segmento de mercado no qual a organização atua através da sua, ou das suas UEN. Todas as potencialidades das equipes que atuam na UEN devem estar direcionadas a atender as necessidades e oportunidades que surgem dentro das AEN.

Normalmente, diversos aspectos do cenário organizacional podem determinar que a criação de uma UEN seja a melhor, ou a única, maneira de fazer com que a organização alcance seus objetivos e continue, ou comece, a ser competitiva no mercado onde atua. Concorrência, transformação e instabilidades do setor, concorrência, mudanças no cenário econômico e político, podem ser citados como aspectos que forçam a organização a segmentar sua estrutura de forma a torná-la mais eficiente e eficaz.

Claro que não somente fatores externos e ofensivos induzem uma organização a desenvolver uma UEN, muitas vezes, ao serem vistas potencialidades frente a mercados específicos e disponíveis, é interessante desenvolver uma Unidade Estratégica de Negócios para tentar auferir o máximo de recursos e benefícios possíveis de áreas.

Uma administração por UEN deve levar em conta diversos fatores além dos externos. Fatores internos podem ser determinantes para o sucesso ou não de uma estruturação, ou reestruturação organizacional em direção à Unidade Estratégica de Negócios. Como uma UEN redireciona a estrutura organizacional de “especialização por função” para “especialização por finalidade”, todos os envolvidos, principalmente os executivos da alta e média administração, que devem perceber o quão benéfico à organização pode ser a definição de uma UEN.

Organizações de grande porte, e que centralizam muito as decisões, freqüentemente se vêem em situações nas quais o acumulo de tomadas de decisão acabam prejudicando a fluidez de suas atividades. A Unidade Estratégica de Negócios tem como finalidade, dentre outras, de diminuir a carga de responsabilidade da alta cúpula administrativa, trazendo para um grupo menor e altamente capacitado a responsabilidade para planejar, organizar, dirigir e controlar as atividades concernentes àquela determinada AEN (Área estratégica de Negócios).

[related_posts]

Com isso, aumenta-se a qualidade e qualidade das informações que chegam às altas cúpulas administrativas, que agora terão acesso a informações decisivas, o que permitirá uma tomada de decisão a nível institucional melhor, uma vez que decisões relacionadas a alguns setores estão sendo cuidadas pela UEN. Outro aspecto favorável a criação da UEN é alta especialização que é conseguida, já que os esforços estarão direcionados para uma área de atuação específica. Tal situação diminuição a distancia entre as atividades do grupo e a eficiência e eficácia, pois, conhecendo bem a área de atuação, é possível determinar as melhores estratégias para alcançar os objetivos estabelecidos.

A partir da departamentalização de uma organização, já pode ser possível a criação de uma Unidade Estratégica de Negócios, que fará com que a organização possa ter um “relacionamento” mais íntimo com tanto com o mercado, desde o ponto de vista da concorrência até o melhor relacionamento com os clientes.

Antes de criar uma Unidade Estratégica de Negócios é importante que o executivo tenha plena consciência e conhecimento tanto sobre a estrutura organizacional quanto fatores externos e alheios à organização. Em outras palavras, a administração deve ter conhecimento sobre suas potencialidades e deficiências, e sobre o ambiente no qual a organização está inserida.

Estes aspectos visam à correta e adequada alocação de recursos, uma vez que as oportunidades poderão ser encontradas mais facilidade, haja vista que o mercado não mais será um ambiente tão desconhecido e cheio de segredos.

Apesar de todos os benéficos que Unidade Estratégica de Negócios pode trazer para organização, é importante ter em mente que, caso esta não esteja preparada para a mudança, tanto o processo de mudança quanto a própria atuação nesta nova situação podem trazer muitos problemas e dificuldades.

Saber das restrições que afetam a criação de uma UEN é fundamental para correr o mínimo de risco possível neste momento de transição. A organização que deseja adotar a filosofia de UEN deve sempre atuar em segmentos sobre os quais tenha alguma experiência. Isso pode evitar uma interpretação errada acerca de determinada situação.

4 comentários em “Unidade Estratégica de Negócios – UEN, resumo

  • 27 de junho de 2020 em 8:53
    Permalink

    I’m impressed, I must say. Seldom do I come across a blog that’s equally educative and engaging,
    and let me tell you, you’ve hit the nail on the head.
    The problem is something which too few men and women are speaking intelligently about.
    Now i’m very happy I stumbled across this in my search for something relating to this.

  • 27 de junho de 2020 em 14:29
    Permalink

    If you would like to get much from this article then you have to apply these techniques to your won blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.