Morar com sogra: dicas para evitar brigas e conviver bem

O casamento é um importante passo na vida de qualquer casal. Depois dele as responsabilidades e o compromisso com o relacionamento aumentam bastante. É uma fase geralmente difícil na vida do casal até então namorados ou noivos, principalmente pelo convívio que até então era esporádico ou em dias combinados e agora passa a ser diário.

Esse convívio diário exige paciência e equilíbrio tanto do homem quanto da mulher. Depois de casados, os noivos passam a ter que conviver com as diferenças, defeitos e manias do outro. Alguns comportamentos e gostos aparecem ou afloram depois que o casal passa morar e dormir juntos todos os dias.

Se a convivência apenas do casal exige paciência e compreensão para evitar brigas, imagine ter que conviver com uma terceira pessoa, a sogra. Existem casais que são obrigados a conviver com outros parentes como sogra, sogro, irmão, cunhado etc, devido ao fato de não possuírem casa própria ou de os parentes não terem onde morar, mesmo que seja provisoriamente. Ou seja, ou o casal morar na casa de parentes ou parentes moram na casa do casal.

É nessa situação que a dificuldade em conviver bem surge. Se o convívio entre o casal já não é fácil, imagine conviver com outras pessoas. E o pior, como os familiares que moram junto são do marido ou da mulher, e nunca dos dois, sempre um deles se sentirá isolado em algum momento.

[related_posts]

Como, de maneira gral, essa situação é transitória, passageira, geralmente até o casal ou os parentes irem para sua própria casa, é importante manter a calma. Enquanto isso não acontece, o importante é tentar conviver da melhor maneira possível, já que muitos casamentos são abalados ou até mesmo acabam devido a intromissão ou difícil relacionamento com parentes, principalmente a sogra. De maneira geral o convívio com a sogra é mais complicado devido ao fato de elas se intrometerem mais na vida do casal.

Dicas para evitar brigas

Seja compreensivo – por mais difícil que seja, entenda que a mãe do seu cônjuge cuidou dele desde o seu nascimento, e não é porque ele casou que ela vai deixar de ser sua mãe. Sendo assim, mesmo depois de casado a mãe continuará agindo como sempre agiu. Normalmente não é nada pessoal contra você, ela apenas continua cuidando do filho (a).

Não é seu território – se você estiver com sua sogra, na casa dela, você deverá seguir as regras dela. O ideal, nessa situação, é evitar de se expor demais, evitar agir como se fosse dono da casa, mandando e desmandando. Afinal, ninguém gosta de pessoas de fora querendo mandar em sua casa.

Aceite as diferenças – cultura diferente e estilos de vida diferentes costumam causar um choque no convívio. Aceitar que a sogra e outros parentes tiverem criação diferentes e portanto tem gostos e costumes diferentes é o primeiro passo para evitar confusões.

Seja indireto – se a sogra fizer ou falar que o desagrade, não reclame ou crie uma discussão imediatamente. O ideal, é deixar para depois. Em outro momento, com calma, diga à sua esposa ou marido que ficou chateado com o que fizeram, ser brigas . Ele providenciará que a sogra não faça novamente.

Se imponha – apesar de ser importante ser compreensivo, você deve saber limitar seu espaço e impor as regras gerais da casa. Deixando todos muito à vontade, uma hora ou outra vão começar a fazer algo que irá desagradá-lo diariamente. Um exemplo disso é assistir TV em alto volume muito tarde à noite, por exemplo. Neste caso, é importante deixar claro desde o início que não se deve fazer assistir TV com som alto tarde à noite.

Tenha paciência – se a situação for provisória, como é na maioria dos casos, espere. Não se desespere, não “chute o pau da barra”. Coloque na cabeça que logo sua sogra e familiares, se for o caso, logo irão embora.

8 comentários em “Morar com sogra: dicas para evitar brigas e conviver bem

  • 24 de dezembro de 2019 em 11:34
    Permalink

    Não recomendo esse convívio diário embaixo do mesmo teto, por mais que a relação com a sogra seja maravilhosa. Quando me casei, meu pai nos deixou morar em uma boa casa que ele possui para alugar, mas meu marido não quis, pois a mãe dele não queria que ele saísse de casa. Acabei aceitando e colocamos um prazo para nossa permanência na casa dos pais dele. Esse prazo já se esgotou e ainda estamos lá, porque ela faz muitas chantagens emocionais e muitas vezes acaba até sendo desagradável e agressiva nas falas quando traçamos algum plano para comprar uma casa. Essas coisas foram me gerando tanto desgaste emocional que acabei desistindo de juntar dinheiro para este fim. Morar com a sogra, mesmo quando a gente não tem problemas pessoais com ela, já tem suas dificuldades, que podem ser superadas, mas que somadas a alguns fatores de convivência, podem desanimar a gente, e muito. Você, antes de morar com ela, tem sua vida, suas coisas, sua família, que não evaporam porque você passou a viver com ela. Eu tive que abrir mão de levar minha cachorrinha comigo quando saí da casa da minha mãe e passei a morar com a minha sogra. Isso me doeu, porque eu sinto muita falta da minha cachorra, e fora ela, tinha mais dois na casa da minha mãe. Quando eu morava lá, era mais fácil de cuidar deles, mas com meu trabalho e com o fato de morar em cidade diferente, não consigo dar aquela ajuda que minha mãe tinha. Ela não reclama, mas me incomoda, pq tenho consciência de que os cães também eram meus. Fica difícil comer o que acho saudável morando aqui, porque é uma desfeita fazer almoço separado do deles. Minha sogra, apesar de minha família só ir na casa dela no meu aniversário, visivelmente não gosta da presença deles lá. Meus pais são divorciados e uma vez meu sogro quis chamar meu pai para passar o natal conosco, e ela deu diversas desculpas para que isso não acontecesse. Minha família são boas pessoas e não possuem um comportamento que possa trazer desconforto, então não é justificável. Eu também tenho noção de que a casa não é minha, então não convido ninguém aqui, mas se eles fazem questão de fazer meu aniversário aqui, não entendo porque ela se incomoda tanto com a presença da minha família. Outra coisa que me incomoda é que ela desfaz do que minha mãe me dá, e isso acaba comigo e me desgasta demais. Tenho um carro, que minha mãe me deu, e ela sempre faz comentários desagradáveis em relação a ele. É um carro novo, que nunca deu problema. Eu não crio problemas dentro de casa, evito assuntos que os contrariem e faço o que me pedem. Já relevei algumas falas desagradáveis, mas chega uma hora que isso vai acumulando e vc vai acabar se desentendendo. Um dia ouvi minha sogra dizer ao meu marido que ia me pagar com esmolas porque eu ia levar ela ao trabalho no meu carro. Isso sem motivação alguma. Simplesmente porque ela estava de mau humor. Por conta de outras falas que foram se acumulando, me deixou muito irritada e magoada e está refletindo na minha relação com meu marido, pois é claro que ele não vai gostar de me ouvir reclamar da mãe dele, mesmo ele tendo presenciado o fato. Ele acha que tenho que deixar pra lá. Eu não sou de guardar raiva, mas ela está me tratando como se eu fosse um fantasma em casa depois disso. Isso quando não fala outras coisas desagradáveis. Sim, no dia que ela disse que ia me pagar com esmolas, eu acabei respondendo que não precisava de esmola de ninguém. Agora está tudo uma bagunça por causa de um desgaste desnecessário. Bom, não recomendo esse convívio, porque a gente não sabe onde leva.

  • 24 de dezembro de 2019 em 11:45
    Permalink

    Cada caso é um caso diferente, claro. As experiências de outras pessoas podem não ser iguais. Eu tive problemas para visitar ou sair com a minha mãe depois que passei a morar aqui. Evito que meu marido esteja junto porque gera muito desgaste. Minha sogra fica interrogando a gente e falando coisas chatas, cobrando a gente, fazendo chantagem. Evito, quando ele vai comigo, de dizer que estamos com a minha mãe. Outra coisa que também passei, foi em relação ao meu horário. Meu marido em alguns dias, trabalha até às 23h00. Como a gente acaba passando pouco tempo juntos, uso esses dias que ele trabalha até tarde para ir no meu pai ou na minha mãe. Comecei a perceber que minha sogra ficava falando para o meu marido que eu chegava pouco antes dele em casa. Ela controlava meu horário. Ele não se importava, pois nós dois temos uma boa comunicação e sempre avisava a ele que ia no meu pai ou na minha mãe e que voltaria no horário dele sair para ficarmos juntos. Mas a intenção dela era estranha e a gente passa a viver pressionado quando vê a pessoa passar a tomar esse tipo de atitude.
    Tem coisas boas de morar junto, mas quando começam as ruins, no caso de viver com sua sogra, eu digo que o peso é muito maior e o desconforto também.

  • 19 de junho de 2020 em 20:36
    Permalink

    Wonderful article! That is the type of info that are supposed to be shared across the net.
    Disgrace on the search engines for no longer positioning this publish upper!

    Come on over and consult with my site . Thanks =)

  • 20 de junho de 2020 em 21:30
    Permalink

    Thank you for some other fantastic article. Where else could anyone get that kind of information in such a perfect method of writing?
    I’ve a presentation subsequent week, and I’m on the look for such
    info.

  • 26 de junho de 2020 em 12:34
    Permalink

    Your style is so unique in comparison to other folks I’ve read stuff from.
    Many thanks for posting when you’ve got the opportunity,
    Guess I will just book mark this blog.

  • 27 de junho de 2020 em 3:15
    Permalink

    Spot on with this write-up, I absolutely believe this site needs
    a great deal more attention. I’ll probably be back again to read more, thanks for the information!

  • 27 de junho de 2020 em 13:39
    Permalink

    I am truly delighted to glance at this webpage posts which
    includes lots of valuable information, thanks for providing these kinds of statistics.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.