Plano de saúde completo e co-participativo, qual o melhor

Publicado em 16 abril, 2013 / Atualizado em 16 de abril de 2013

O plano de saúde com co-participação são mais baratos inicialmente, mas pode sair mais caro se muito usado

O plano de saúde tem sido a opção para quem deseja garantir tranquilidade e atendimento adequado nos momentos em que surgirem problemas de saúde, uma vez que a saúde pública tem deixado muito a desejar.

Apesar de ser uma boa opção para garantir mais segurança e comodidade em relação a atendimento médico ou a realização de exames, o plano de saúde não está acessível a uma grande parte da população brasileira devido, principalmente, ao valor cobrado na mensalidade, que geralmente é muito alto em comparação com a média salarial do Brasil.

Como solução para isso, as empresas de plano de saúde criaram o plano com co-participação. O plano de saúde co-participativo, ao contrário do plano de saúde completo, possui mensalidade mais barata, mais acessível às pessoas que ganham menos. Contudo, há uma ressalva a ser feita, os procedimentos não são integralmente cobertos pelo plano.

Diferença entre o plano completo e o co-participativo

Plano de saúde completo

Este plano costuma ser mais caro, no entanto apresenta a vantagem de cobrir todos os procedimentos previstos no contrato sem cobrar nenhum adicional ao cliente. Nele, o cliente paga apenas a mensalidade. Ou seja, se o paciente precisar fazer um exame, consulta ou cirurgia, o plano arcará com todos os custos, sem cobrar nada a mais.

[related_posts]

Plano de saúde com co-participação

Este tipo de plano apresenta a diferença de cobrar um adicional por cada procedimento feito pelo paciente. Como o próprio nome sugere, há a participação do cliente no pagamento dos procedimentos. Por outro lado, o valor da mensalidade é menor que do plano normal.

O percentual da participação do cliente no pagamento em consultas, exames e demais procedimentos médicos varia de plano para plano. Por exemplo, se um exame custar R$ 130,00, o plano cobre R$ 100,00 e os R$ 30,00 restantes é pago pelo cliente.

Qual é o melhor

Não é possível determinar qual o melhor plano, tudo depende de cada caso. Se um cliente raramente usa o plano, o co-participativo pode ser melhor por possuir uma mensalidade de menor valor. Já quem utiliza bastante o plano deve optar pelo completo, pois o pagamento adicional somado à mensalidade do participativo pode sair mais caro do que a mensalidade do completo.

O ideal, antes de assinar o contrato, é pesquisar qual plano oferece os melhores preços e condições, e em seguida decidir qual escolher.