Penhorar jóias: empréstimo com juros mais baixos

Publicado em 17 agosto, 2012 / Atualizado em 16 de outubro de 2012

Penhor: empréstimo a juros baixos para quem tem jóias e precisa de dinheiro

Ter dinheiro guardado no banco para emergências ou gastos não previstos não é para todo mundo. Na verdade, a maioria das pessoas tem dificuldade em fazer uma poupança para os momentos de aperto.

Por esse motivo é bastante comum a procura por financiamentos e empréstimos nos momentos em que se necessita de uma quantia maior de dinheiro, seja para pagar despesas emergenciais ou aproveitar a oportunidade de fazer um bom negócio.

Em outros casos, quando se tem algum bem móvel de valor como joias, pedras preciosas, relógios ou peças feitas em metais nobres como o ouro ou a prata, há a possibilidade de conseguir o dinheiro com uma modalidade de empréstimo que costuma ser mais vantajosa, o penhor.

O penhor, de maneira geral, costuma ser mais vantajoso porque ele possui uma taxa de juros menor do que as demais modalidades de empréstimo. Essa característica do penhor é fácil de entender pelo seguinte motivo: o bem dado como garantia já está nas mãos do credor. Ou seja, em caso de inadimplência do devedor, em vez de correr atrás dele, tentar tomar bens dentre outras medidas, o banco, nesse caso a CAIXA, simplesmente leva o bem dado como garantia a leilão para conseguir de volta o valor que foi emprestado. E como o risco de ficar no prejuízo é menor, a taxa de juros também acaba sendo menor.

Anel para penhorar
As joias são os principais itens de penhor. Imagem: © morgueFile.com

Para penhorar seus bens, dirija-se a uma agência da CAIXA, levando consigo o objeto que será penhorado. O valor do bem será definido pelo banco, após a análise de diversos fatores, e o limite a ser emprestado também será estipulado por ele.

Após a tomada do empréstimo, caso o devedor não venha a quitar sua dívida, a CAIXA poderá levar o bem a leilão. Para evitar que isso aconteça, o devedor poderá pedir a renovação do contrato, que é quando o valor restante é refinanciado, resultando em parcelas menores a serem pagas. No entanto, nesses casos, o cliente deverá arcar com encargos e juros devidos.

O prazo para pagamento, a taxa de juros e demais encargos são fixados pela CAIXA. Por esse motivo, para saber quanto poderá ser conseguido com o penhor é necessário ir até uma agência da CAIXA para fazer uma simulação.

Para saber como proceder, quais documentos são necessário, prazos e encargos, dirija-se a uma agência da caixa, ou visite a página do penhor CAIXA.