Pagamento de salário: mensal ou semanal, qual o melhor

Publicado em 16 março, 2013 / Atualizado em 1 de fevereiro de 2016

Independente de receber salário por mês, quinzena ou semana, o importante é saber controlar os gastos

Há quem prefira trabalhar como autônomo, sob o pretexto de ter mais liberdade e possibilidade de ganhar mais quando as vendas aumentam.

Por outro lado, há quem prefira a estabilidade do emprego fixo com carteira assinada, onde independente do resultado financeiro seu salário estará garantido, mesmo ele não aumentando com o aumento de faturamento da empresa empregadora, e muito menos diminuindo quando o faturamento fica abaixo do esperado.

Para quem é funcionário, trabalha para uma empresa ou empregador autônomo, a remuneração pode ser feita mensalmente, o que é mais comum, ou pode ser feita também quinzenalmente ou semanalmente.

O intervalo de pagamento do salário pode variar de empresa para empresa, a depender do que for combinado entre o empregado e o empregador. Se o funcionário precisar receber semanalmente, ele pode tentar entrar em acordo com a empresa, o mesmo vale para a quinzena.

Cédulas de Euro.
Cédulas de Euro.

Quando se trabalha numa empresa onde o prazo de pagamento do salário pode ser negociado, pode surgir a dúvida sobre qual a melhor forma de remuneração, se é melhor receber por mês, quinzena ou semana.

[related_posts]

Semana, quinzena ou mês

Não é possível estabelecer qual o melhor prazo para recebimento do salário, tudo vai depender das necessidades específicas de cada indivíduo. Quem possui cartões e outras responsabilidade cujas faturas vencem em diferentes datas durante o mês, o pagamento quinzenal ou semanal pode ser mais interessante.

Quem prefere concentrar as contas a pagar todas numa mesma data ou em datas bem próximas pode optar pelo pagamento mensal, para quitar as dívidas praticamente de uma só vez.

Quem defende o pagamento mensal justifica essa postura alegando que o pagamento por quinzena ou por semana acaba facilitando o gasto por impulso e dificultando que uma parte seja guardada para o pagamento de contas mais caras, como a fatura do cartão ou aluguel, por exemplo.

No entanto, quem recebe salário por mês também pode cair em tentação se não depositar no banco ou aplicar o que sobrar do salário após pagar as contas. Sem contar que para gastar não é necessariamente obrigatório ter dinheiro em mãos, uma vez que os cartões de crédito estão cada vez mais fáceis de serem conseguidos e, principalmente utilizados.

Não é o prazo para recebimento do salário que determina que a pessoa vai gastar demais ou não, mas sim seus hábitos como consumidor e administrador do seu orçamento pessoal ou familiar. Sendo assim, não é possível determinar se é melhor receber salário por mês, quinzena ou semana, o ideal é saber controlar os gastos.