Evite encher o tanque até a boca e andar na reserva

Publicado em 11 dezembro, 2014 / Atualizado em 11 de dezembro de 2014

Tanto o excesso quanto a falta de combustível podem trazer problemas ao veículo, saiba porque

Além da manutenção preventiva e corretiva, indispensáveis para manter o carro funcionando perfeitamente, os motoristas devem tomar alguns cuidados para evitar que problemas futuros ocorram pelo simples fato de pequenas práticas serem deixadas de lado.

Duas práticas bastante comuns entre os donos de veículos podem trazer prejuízos tanto para o veículo quanto para as pessoas e o meio ambiente, e ambas estão relacionadas ao combustível dos automóveis.

 Por mais que parece cômodo, encher o tanque do carro além do automático pode trazer prejuízos. Da mesma maneira, rodar com o veículo na reserva também pode trazer problemas, nesse caso apenas para o veículo.

Encher o tanque até a boca

Todos os veículos modernos possuem um sistema que automaticamente bloqueia a entrada de combustível quando o tanque é abastecido completamente. Contudo, caso o frentista queira, ou mesmo o motorista peça, esse limite pode ser ignorado e mais combustível pode ser introduzido no veículo.

[related_posts]

O problema que isso pode ocasionar é que o cânister, um filtro de carvão responsável por filtrar vapores vindos tanque de combustível, pode ser inundado e acabar tendo seu funcionamento prejudicado ou mesmo ser inutilizado.

Uma vez inundado, os gases provenientes do tanque não serão mais filtrados e serão lançados na atmosfera, oferecendo risco à saúde e poluindo o meio ambiente. Além disso, o combustível que invadiu o cânister pode retornar ao tanque e levar consigo substâncias que contaminarão o combustível e que poderão comprometer o funcionamento de peças, como a bomba de combustível, por exemplo.

Andar com o carro na reserva

Assim como o excesso de combustível pode causar problemas, a falta dele também pode trazer prejuízos.

A luz da reserva serve para indicar que o nível de combustível está baixo e que o veículo deve ser reabastecido. Apesar disso, o motorista não deve esperar que a luz da reserva ascenda para que o abastecimento seja feito.

Nos carros com injeção eletrônica, a bomba de combustível fica mergulhada na gasolina ou álcool. Ou seja, ela fica imersa no combustível, o que ajuda a evitar o superaquecimento da mesma.

Ao rodar com o carro na reserva, o combustível presente no tanque não é suficiente para encobrir a bomba e assim resfriá-la, o que pode ocasionar seu superaquecimento, que pode resultar em falhas ou até mesmo na queima da mesma.

Outro problema que pode ocorrer é as impurezas do fundo do tanque serem sugadas pela bomba, o que pode resultar em entupimentos e falhas no bombeamento do combustível. Caso isso ocorra, o veículo poderá apresentar falhas na aceleração e começar a “engasgar” em situações mais críticas.

Conclusão

Para evitar transtornos ou mesmo prejuízos, o ideal é encher o tanque até o limite automático e evitar rodar com o carro na reserva, sempre abastecer o tanque quando o ponteiro estiver perto do nível da reserva.