Embreagem hidráulica e a cabo diferenças, vantagens e desvantagens

Publicado em 7 setembro, 2012 / Atualizado em 27 de setembro de 2015

Saiba mais sobre embreagem hidráulica e a cabo, suas diferenças e peças

O setor automotivo está a cada dia investindo mais em inovações para tornar os veículos além de mais seguros, mais confortáveis e eficientes.

Com isso, muitos sistemas e peças utilizados em veículos mais antigos estão saindo de linha e sendo substituídos por sistemas e peças mais modernas, mais resistentes e menos suscetíveis a erros. Além disso, uma característica presente em muitas peças de veículos mais novos é a automatização, principalmente a regulagem automática.

Um dos primeiros carros populares a vir equipado com embreagem hidráulica no Brasil foi o Ford Fiesta, em 1996, então equipado com motor Endura. Com o tempo, as demais montadores também optaram por equipar seus modelos com este tipo de embreagem, sejam eles populares ou de luxo.

Embreagem hidráulica

A embreagem hidraulica utiliza óleo (geralmente fluído de freio DOT 4) para acionar o sistema através de cilindros e atuadores. Nela temos o cilindro mestre, o cilindro escravo e o atuador hidráulico.

Atuador hidráulico
Atuador hidráulico de embreagem

Cilindro mestre: este cilindro fica localizado junto ao pedal de embreagem, e é responsável por enviar ou liberar o fluxo do óleo ao cilindro escravo ou ao atuador. Ao pisar na embreagem, o cilindro mestre pressiona o sistema e envia o fluído até o cilindro escravo ou atuador, que por sua vez aciona a embreagem. Essas peças fazem do chamado sistema de acionamento, que é o conjunto de peças que acionam do kit de embreagem (platô + disco).

Cilindro escravo: é externo à caixa de câmbio (caixa de marcha), e ao receber o fluido enviado pelo cilindro mestre aciona a embreagem.

Atuador hidraulico: seu funcionamento é semelhante ao do cilindro escravo, a diferença que ele fica dentro da caixa de câmbio, pressionando diretamente o platô de embreagem.

Embreagem convencional, a cabo

Neste tipo de embreagem o acionamento é feito por um cabo ligado ao pedal e ao garfo que impulsiona o rolamento de embreagem. Quando pressionado contra o platô, ocorre o afastamento entre o platô e o disco, desengatando o motor da caixa de câmbio e possibilitando a mudança de marcha.

Vantagens e desvantagens

Embreagem hidráulica
Vantagens

  •  Maior durabilidade
  •  Embreagem mais macia
  •  Regulagem automática da altura do pedal

Desvantagens

  •  Manutenção mais cara
  •  Exige verificação do fluido
  •  Não permite regular altura do pedal

Embreagem convencional a cabo

Vantagens

  •  Manutenção mais barata
  •  Permite regulagem da altura do pedal

Desvantagens

  •  Embreagem mais pesada
  •  Vida útil do cabo de embreagem é baixa que a do sistema hidráulico
  •  Altura do pedal sem regulagem automática, pode ser desconfortável para algumas pessoas

A regulagem da altura do pedal está tanto nas vantagens quanto nas desvantagens, isso porque algumas pessoas vêem a regulagem automática como algo benéfico, já outras vêem a impossibilidade de regular a altura como algo negativo.