Dicas para evitar desgaste da embreagem do carro

Publicado em 31 julho, 2013

Conheça cuidados que se deve ter para evitar desgaste prematuro da embreagem e aumentar sua vida útil

A embreagem é responsável por possibilitar a mudança de marcha nos veículos. Formado principalmente pelo disco de embreagem, platô e rolamento (colar), ou atuador hidráulico, esse conjunto é de fundamental importância no sistema de transmissão dos veículos.

Também chamado de kit de embreagem, esse conjunto de peças funciona desengatando o motor da caixa de câmbio, e assim possibilitando que seja feita a mudança de marcha.

Quando pisamos no pedal de embreagem, toda a força do motor fica retida pelo conjunto de embreagem, não é transmitida para as rodas. Ao soltar o pedal, novamente a tração volta às rodas e possibilita que o veículo continue andando.

O kit de embreagem não é uma peça que costuma ser trocada com frequência  mas a depender do modo com que o veículo é usado a vida útil do conjunto pode ficar seriamente comprometida, obrigando o proprietário do veículo a substitui-lo muito antes do tempo.

Por esse motivo, é importante usar a embreagem da maneira correta, para evitar não apenas a perda de desempenho do veículo, mas também o prejuízo financeiro por ter que comprar um novo kit. Abaixo listamos dicas que podem ajudá-lo  a garantir uma vida útil mais longa ao conjunto de embreagem.

Platô e disco de embreagem

Não faça meia embreagem

Uma das práticas  que mais comprometem a vida útil da embreagem é a famosa meia embreagem. A meia embreagem consiste em deixar o carro parado numa ladeira usando apenas a embreagem para isso, sem usar o freio.

Nessa situação, o disco de embreagem é pressionado contra o platô para ser usado como freio, gerando um atrito desnecessário que causa desgaste excessivo. Em casos graves, onde há muita aceleração na meia embreagem, o disco de embreagem pode pegar fogo e deteriorar-se completamente. Para evitar problemas, em vez de usar a meia embreagem use o freio ou freio de mão.

Evite excesso de peso

Veículos que transportam muito peso acabam tendo que substituir a embreagem mais cedo. O excesso de peso faz com que  seja solicitada mais aderência do disco e junto ao platô devido ao sobrepeso, o que ocasiona maior desgaste do conjunto.

Reduções de marcha

A redução de marcha ou o freio motor deve ser feito da maneira correta. O ideal é que a redução das marchas seja feita de maneira gradual. Por exemplo, da quinta para a quarta, da quarta para a terceira e assim por diante. Claro que a depender da velocidade é possível reduzir da quinta para a segunda, por exemplo.

O que deve ser evitado neste caso é que o motor receba um “tranco” muito forte na redução das marchas. Se um veículo estiver em velocidade alta numa quinta marcha, e de repente for engatada uma segunda, pode ocorrer até a quebra dos componentes da embreagem. Em menor grau, essa redução pode causar desgaste excessivo do conjunto.

Descansar pé sobre o pedal

Ainda uma prática comum dentre muitos motoristas, descansar o pé sobre o pedal de embreagem contribui para o desgaste prematuro do conjunto. Em geral, o pedal de embreagem apresenta muita sensibilidade, sendo que o ato de repousar o pé sobre ele pode acionar, mesmo que levemente, o conjunto de embreagem, ocasionando o atrito entre o disco e o platô e aumentando o desgaste de ambos.