Depósito à vista e a prazo dos bancos, o que é e como funciona

Publicado em 12 janeiro, 2013 / Atualizado em 23 de fevereiro de 2013

Conheça as diferenças entre depósito à vista e a prazo utilizados pelos bancos para captar dinheiro

O sistema financeiro é composto por diversas instituições financeiras ou não, como os bancos, por exemplo, cada uma atuando em seu devido setor e da maneira determinada pelos órgãos reguladores.

As instituições financeiras, que vão até o mercado para captar recursos, fazem isso das mais diversas maneiras possíveis, obedecendo, claro, às regulamentações de órgãos reguladores, leis, decretos e outras imposições de órgãos hierarquicamente superiores.

A captação de recursos é o principal foco dos bancos e demais instituições autorizadas a fazê-lo. É através da captação de dinheiro que os bancos disponibilizam financiamentos, empréstimos e outros serviços. Ou seja, ele capta, obtêm o dinheiro dos clientes através de serviços como conta poupança e fundos de investimentos, por exemplo, e em seguida empresta esse dinheiro a outros clientes, ou o investe em algo. Dessa maneira ele ganha dinheiro com o dinheiro do cliente.

[related_posts]

Duas das formas de captação de recursos utilizadas pelos bancos são o depósito à vista e o depósito à prazo. Através deles o banco consegue dinheiro para manter suas atividades monetárias funcionando. Quando se fala em depósito, logo vem à mente a imagem de uma pessoa depositando dinheiro no banco. Na verdade, os depósitos, tanto o à vista quanto o a prazo funcionam assim, porém com algumas diferenças.

Diferença entre depósito à vista e depósito a prazo

Depósito à vista: é aquele onde o dinheiro depositado fica à disposição do cliente. Ou seja, são aqueles em que o cliente pode fazer o saque a qualquer momento. Como a conta poupança, por exemplo. Segundo o Banco Central, as únicas instituições autorizadas a captarem depósitos à vista são: Bancos Múltiplos com carteira comercial, Bancos Comerciais, Caixa Econômica Federal e Cooperativas de Crédito.

Depósito à prazo: é aquele em que o dinheiro aplicado pelo cliente não pode ser sacado a qualquer momento, mas sim numa data futura pré-fixada em contrato. Ou até que pode ser sacado antes, mas neste caso o cliente irá sacar um valor menor do que foi investido devido à antecipação do saque, ou seja, por sacar antes da data combinada. Um exemplo de deposito a prazo é o CDB.