Cuidados ao fazer cartão de crédito adicional para dependentes

Publicado em 18-abr.-2013 / Atualizado em 18 de abril de 2013

Titulares de cartão de crédito devem tomar cuidado com os dependentes, para não acabar tendo que assumir dívidas dos outros

Atualmente a emissão de cartão de crédito se tornou algo rápido, fácil e livre de muita burocracia. Com isso, praticamente qualquer cidadão que esteja com o nome limpo pode solicitar cartão de crédito a bancos, financeiras ou até mesmo a lojas e supermercados.

Mesmo com a facilidade atual para solicitar e obter um cartão de crédito, algumas pessoas podem não conseguir ter um novo cartão de crédito, geralmente tal situação é provocada por ter o nome listado em serviços de proteção ao crédito, como o SPC e Serasa, ou pelo fato de o solicitante não ter como comprovar renda, por exemplo.

Quando não se consegue ter a solicitação do cartão aprovada, muitas pessoas acabam optando por pedir a um parente, amigo, marido ou esposa um cartão adicional em seu nome, se tornando, dessa maneira, dependente do titular do cartão.

Cuidados ao dar um cartão adicional para um dependente

É bastante comum os titulares darem cartões adicionais a pessoas de sua confiança, seja porque elas não conseguem ter um cartão próprio ou por qualquer outro motivo. O problema é que em muitos casos o dependente não tem responsabilidade ou mesmo cuidado ao utilizar o cartão, e pode acabar comprando mais do que consegue pagar.

Diante dessa situação, cabe ao titular pagar a dívida para evitar o acúmulo de multas e juros e ter seu nome indo parar no SPC ou Serasa. Por esse motivo, é importante ter alguns cuidados ao dar um cartão adicional a um dependente:

  1. Só dê o cartão a quem você confia e sabe que tem responsabilidade para usar um cartão de crédito.
  2. Certifique-se de que a pessoa terá condição de pagar a fatura, se ela trabalha ou tem alguma fonte de renda.
  3. Monitore com frequência o uso do cartão adicional. Se seu dependente possui uma renda limitada, verifique semanalmente como anda a utilização do cartão, seu volume de compras.
  4. Se você perceber que seu dependente está gastando além do que pode pagar, chame-o para conversar e explique a situação.

Se possível, tente ajudá-lo a conseguir um cartão em seu próprio nome, isso lhe ajudará a ficar longe do risco de ter que pagar pelo erro dos outros.

Compartilhe: