O que olhar antes de comprar um carro semi-novo

Publicado em 18 novembro, 2015 / Atualizado em 21 de novembro de 2015

Confira dicas para ajudá-lo na hora de escolher um veículo semi-novo

De maneira geral, comprar um carro usado tem como principal vantagem a de adquirir um veículo, a depender de cada caso, em excelentes condições e com um valor bem abaixo do cobrado por um zero-quilômetro, pois com isso a desvalorização inicial do veículo, que costuma ser grande, terá ficado por conta do primeiro comprador.

Além do desconto em relação ao carro novo, comprar um usado também é a saída para quem  no momento não possui dinheiro suficiente para comprar um veículo novo.

No entanto, é importante ter em mente que, de maneira geral, o veículo foi vendido porque estava desagradando o antigo dono de alguma maneira, e que caso ele esteja à venda numa revendedora, a loja vai querer ter lucro com a sua venda, e dessa maneira gastar o menos possível para colocá-lo no pátio.

Diante de tal situação, é possível perceber que o risco de pegar um carro “maquiado” é grande. Podemos considerar como “maquiado” aquele veículo mal conservado que foi “ajeitado” para ser vendido. Um aperto foi dado aqui, uma tinta aplicada ali, colocadas algumas peças usadas, ou seja, foi tentado fazer com que ele parecesse ser mais novo ou mais bem conservado do que ele realmente é.

Para não ter surpresas desagradáveis, confira algumas dicas do que olhar antes de fechar a compra de um carro usado. São detalhes que costumam passar despercebidos, mas que podem revelar informações importantes para auxiliar na sua decisão de comprá-lo ou não.

Carro antigo

DETALHES A VERIFICAR

  • Uniformidade da cor, e da cobertura da tinta. Nenhuma revendedora vai querer gastar muito com uma nova pintura. Com isso, geralmente compram tintas mais baratas e contratam profissionais nem tão profissionais assim. Fique de olho não apenas para não levar um carro com uma pintura ruim, mas também para ter uma ideia de como estava o carro antes da nova pintura.
  • Se as maçanetas, borrachas e guarnições estão sujas de tinta, indicando imperícia do pintor e que o veículo foi pintado às pressas para ser vendido.
  • Volante diferente do original do veículo ou forrado. Isso pode indicar que o veículo foi muito utilizado e estão tentando disfarçar.
  • Pneus carecas ou “reabertos” ou “riscados”. Isso pode indicar que o carro estava em situação de muito desgaste, e também que o revendedor não tem interesse em lhe entregar algo de melhor qualidade.
  • Motor de arranque arrastando ao dar partida. Isso pode indicar que a bateria já está no final da sua vida útil ou o motor de partida está com problemas.
  • Painel, bancos, console, forros de porta, forros laterais e demais acabamentos internos soltos, mal encaixados e fazendo ruídos. Isso pode indicar que o veículo foi desmontado, seja para fazer reparos de funilaria ou para a instalação de acessórios. Na pior das hipóteses, pode indicar que o veículo já foi batido, e consertaram para vender.
  • Qualquer tipo de vazamento. Se houver, por menor que seja, vazamento de água, óleo de motor, fluído de freio ou fluído da direção hidráulica, fique alerta., pois podem indicar problemas graves.
  • Numeração do chassi. É importante verificar se a numeração do chassi está intacta, caso contrário, problemas poderão ser enfrentados no momento de uma vistoria ou transferência, ou até mesmo numa blitz policial.
  • Silencioso remendado. Esse é um dos principais pontos que indicam se o carro era bem cuidado ou não. Se o escapamento do veículo estiver muito remendado, além de exigir a sua substituição, se for fechar negócio, fique atento pois isso evidencia que o antigo dono não gostava de gastar com a manutenção do veículo.

Como podemos perceber, comprar um carro semi-novo exige cuidado e atenção, pois é grande o risco de adquirir um veículo com problemas ou em mal estado de conservação. A ajuda de um mecânico de sua confiança também é importante para evitar que você faça um mau negócio.