Bebê chorando muito, motivos possíveis

Publicado em 2 março, 2013 / Atualizado em 12 de abril de 2013

Conheça alguns motivos para o choro de bebês e recém-nascidos

Enquanto está na barriga da mãe, o bebê praticamente não se “preocupa” com nada, alimentação, respiração, cocô, xixi e outras necessidades são feitas automaticamente pelo cordão umbilical, ou seja, pela mãe.

Ao sair do útero, o neném se depara com um ambiente completamente diferente daquele conhecido até então. Aqui fora ele terá que respirar sozinho, se alimentar sozinho (em partes) e fazer suas outras necessidades. Como é tudo novo e mais difícil, a única maneira que os bebês tem para expressar suas necessidades ou dificuldades é através do choro.

Geralmente um criança não chora por acaso. Como ele ainda não sabe falar, o choro serve para o bebê alertar a mãe, familiares ou qualquer outra pessoa que esteja próxima a ele que ele está precisando de algo naquele momento. Apesar de deixarem os pais praticamente em pânico, sobretudo as mães e pais de primeira viagem, o choro dos recém-nascidos ou bebês um pouco maiores nem sempre é sinal de problemas sérios, já que essa é a única forma de comunicação possível para a criança.

Como logo de primeira não é fácil ou possível descobrir qual o motivo do choro do bebê, os pais devem ter uma lista de possibilidades a serem exploradas. Ou seja, eles devem ter em mente alguns motivos prováveis para o choro.

Abaixo listamos as principais causas de choro dos bebês. Se seu pequenino não para de chorar e você já não sabe o que fazer, confira na lista abaixo se você deixou algo passar despercebido.

Motivos para o choro

Fome

Esse é principal motivo para o choro, principalmente nos recém-nascidos, que geralmente mamam de oito a doze vezes por dias. Em bebês maiores, o choro também pode ser sinal de que ele está com fome.

Frio ou calor

O ambiente onde a criança dorme, bem como as roupas que veste devem ser observadas pois podem estar sendo a causa do choro. Os pais devem verificar se a temperatura do quarto está alta ou baixa demais. Se estiver alta, um ar condicionado ou ventilador e o uso de roupas mais leves pode resolver. Se estiver frio, será necessário fechar entradas de ar como janelas, por exemplo, e vestir roupas mais grossas no bebê.

Gases

[related_posts]

Os bebês costumam sofrer bastante com gases intestinais, que é algo normal nessa fase. Uma solução para diminuir o incomodo dos gases é fazer massagem na barriguinha dele. Se ele estiver de barriga para cima, virá-lo de bruços, de com a barriga encostada na cama, pode facilitar a eliminação dos gases. Mas tenha cuidado, se seu bebe for muito pequeno, não deixe-o sozinho deitado de barriga para baixo, mantenha-o nessa posição por um curto período de tempo.

Dor de barriga ou cólica

É normal os bebês sentirem cólicas ou dores de barriga. O desenvolvimento do intestino e o contato com algumas substâncias presentes no leite materno, sobretudo nos primeiros dias e semanas pode gerar dor ou desconforto na criança. Tudo isso é normal, é o intestino se adaptando a alimentação. Uma maneira de aliviar a dor é pôr uma compressa com água morna na barriga do bebê.

Sono ou falta de sono

Quando o bebê está com sono mas não consegue dormir pelo fato de não encontrar um ambiente tranquilo e adequado, a tendencia é que ele chore. Da mesma maneira, se ele não estiver querendo dormir e for colocado no berço, muito provavelmente ele começará a chorar querendo atenção, colo ou alguma distração.

Fralda suja

A maioria dos bebês ficam muito incomodados quando estão com a fralda molhada de xixi ou suja de cocô, e acabam chorando bastante. Por esse motivo, assim que o bebê começar a chorar sempre verifique a fralda primeiro. Se se tiver suja, troque-a.

Essas foram algumas causas de choro em bebês e recém-nascidos. Se seu filho começar a chorar e você constatar que não é por nenhum dos motivos citados no texto, não entre em pânico, pois há crianças que choram bastante mesmo sem ter algum problema. No entanto, como todo cuidado é pouco, se você achar que seu filho está chorando demais e sem motivo aparente, leve-o até um médico pediatra para que seja feita uma avaliação.